Participante da FEMIC cria máquina para realizar testes rápidos de covid-19

O projeto foi criado para que profissionais de saúde não precisem realizar os testes e possam cuidar de outros pacientes. O estudante Pedro Doleske participou da FEMIC 2018 representando o Colégio São José Pelotas.

0
186

O estudante Pedro Doleske, de 15 anos, participou da FEMIC (Feira Mineira de Iniciação Científica) no ano de 2018 com a orientação da professora Greice Conrad Rodrigues Sedrez e do professor Vinícius Vargas de Castro. Desde então, o jovem vem conquistando muitos méritos na Ciência. Atualmente, é participante de 20 academias de ciência e já foi indicado ao prêmio Kids Nobel Prize 2019.

Estudante Pedro Doleske em foto oficial na FEMIC 2018.

Recentemente, Pedro Doleske foi convocado pela The New York Academy of Sciences, uma das mais renomadas instituições do gênero no mundo, para elaborar um projeto de combate ao coronavírus. Com outros quatro estudantes de diferentes países, ele desenvolveu um robô que realiza testes rápidos sem a necessidade da presença de um profissional de saúde. O teste é realizado pelo próprio usuário que preenche primeiramente os dados de identificação na tela do equipamento. A máquina possui ainda um termômetro para medir a temperatura corporal e realiza o teste por meio de um cotonete, que possibilita a coleta do material e, após ser anexado na máquina, envia o resultado para o e-mail do paciente. Após finalizado, o equipamento permite que, ao apertar um botão, comece o processo de esterilização do local.

O mundo não está perdido. Incentivem os nossos jovens para eles mudarem o mundo. Se eles se sentirem incentivados, teremos uma reação em cadeia e assim eles vão incentivar novas pessoas. Ajudem os jovens, nós podemos mudar o mundo. Pedro Doleske.

A iniciativa foi planejada para que profissionais de saúde não percam mais tempo realizando os testes, podendo focar nos cuidados com pacientes infectados. Conforme depoimentos de Pedro no site GauchaZH, o projeto será avaliado por pesquisadores de Nova York e depois existe a possibilidade de ser criado um protótipo. Além do projeto dele, outros estudantes de todo mundo também serão avaliados. Após a avaliação, os pesquisadores escolhem quais projetos começaram a ser testados, e se responsabilizam pelos custos destes projetos.

Pedro Doleske na FEMIC

Na FEMIC 2018 o jovem pesquisador gaucho da cidade de Pelotas, conquistou Destaque pela Associação Brasileira de Incentivo a Ciência (ABRIC) de Destaque e ficou em 2º lugar geral da categoria “Anos finais do Ensino Fundamental”, com o projeto “Esponja antipoluição – absorvendo o ruim da água”. Como prêmio, o aluno recebeu credencial para uma mostra científica no Paraguai. Na ocasião, o estudante deu o seguinte depoimento: “Na FEMIC pude ensinar sobre meu projeto para crianças de colégios da região e tive, também, como conhecer mais projetos de diferentes áreas e aprender mais um pouco com eles”.

Sobre os prêmios, Pedro conta que foi um momento de grande felicidade, segundo ele, o mais importante que um trabalho de iniciação científica pode receber no Brasil. “Isso mostra que projeto está evoluindo, não somente no meio científico e tecnológico, mas também no meio social, pois está ensinando as pessoas a conviver melhor com o meio-ambiente”.

Durante Cerimônia de Premiação da FEMIC 2018.

Fonte: GAUCHAZH. Estudante gaúcho de 15 anos cria máquina para realizar testes rápidos de covid-19. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/educacao-e-emprego/noticia/2020/05/estudante-gaucho-de-15-anos-cria-maquina-para-realizar-testes-rapidos-de-covid-19-ckacj6962001q015n0swmmdwr.html?fbclid=IwAR3NRUtN3_63Q2V4cgDBFKtdiaao9QSI-87pwx2xCPP3UHgkXuduY-cSeeg.







DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui