FERMENTAÇÃO POR MEIO DE EXPERIMENTAÇÃO E CONTEXTUALIZAÇÃO EM EJA: UMA PROPOSTA PRAZEROSA DO SABER

Ciências Biológicas

ID 218-2020
Professores da educação básica

4ª FEMIC Mais

Autores

Fabíola Cristina Fonseca e Andréa Mara Macedo

Mateus leme, MG

Escola Estadual Domingos Justino Ribeiro

FLIPBOOK do Trabalho

Projeto que consiste de uma sequência didática para EJA Integrando o conteúdo (fungos) ao cotidiano dos estudantes (culinária), evidenciando o protagonismo e a aprendizagem significativa.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="2082" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

O ensino de Biologia para EJA se constitui em um desafio singular dentro das escolas. A sequência didática foi aplicada aos 36 educandos do 3º período EJA noturno. O objetivo deste trabalho foi promover reflexões e protagonismo na construção do saber por meio de criação de hipóteses e protocolos práticos, integrando situações cotidianas da culinária a processos bioquímicos de fermentação de leveduras. Para tanto, esta sequência didática foi estruturada a partir de quatro momentos: Fase 1, abriu com a exposição do problema de pesquisa: Como fazer uma rosca caseira fofinha? Dando suporte para a elaboração de hipóteses e justificativas pelos estudantes e culminando com a construção de quatro protocolos experimentais. Na fase 2 os estudantes executaram os protocolos que sugeriram na fase anterior, observaram e registraram os resultados encontrados para confecção de relatórios. Também foi solicitado que trouxessem receitas de roscas. A fase 3 foi aberta com a apresentação e discussão dos resultados, determinando quais hipóteses foram confirmadas ou refutadas. Já a etapa 4, consistiu que uma aula de gustativa e entrega dos relatórios. Como resultados, foram criadas hipóteses e seus respectivos protocolos, como a relação dos ingredientes ou processos de produção da rosca, provocaram reflexões importantes quanto ao processo de fermentação, abrindo espaço para comparações quanto a técnicas culinárias. Destaca-se as justificativas para tais resultados, fechando com a escolha da receita de rosca mais fofinha, de acordo com conhecimentos adquiridos. A validação veio por meio de relatos dos estudantes, que apontaram a relevância da prática por vivenciarem um dia de cientista, outros ainda de conseguir aproximar o conteúdo do cotidiano deles, qualificando a sequência como legal, interessante e importante. Concluindo que a presente sequência contribui na promoção e construção do saber por meio do protagonismo contextualizado estudantil.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui