DIALOGANDO COM O PASSADO DE OLHO NO FUTURO: MINAS 300 ANOS Sub tema: O QUE CABE EM 300 ANOS?

Linguística, Letras e Artes

ID 155-2020
Anos Iniciais do Ensino Fundamental

4ª FEMIC Júnior

Autores

Jhuan Francisco Lucchesi Cavalcante
Vinicius Bernardo Andrade Almeida Santos
Sueli Gama Andrade (Orientadora)
Clenia Glaucia Aparecida Andrade Almeida (Coorientadora)

Mateus Leme, MG

Escola Municipal Helen Jaqueline de Souza

FLIPBOOK do Trabalho

Relembrar o significado dos 300 anos da criação da Capitania das Minas, em 2 de dezembro de 1720, possibilita uma reflexão sobre a história do estado de Minas Gerais e seus possíveis desafios futuros.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="1433" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

O Projeto dialogando com o passado e de olho no futuro: 300 Anos de Minas Gerais, tem como objetivo evidenciar a identidade mineira, construída ao longo de três séculos de história e refletir sobre seus possíveis desafios futuros. Para isso fizemos um resgate fotográfico que será exibido na galeria virtual da exposição afim de criar uma reflexão sobre a tricentenária trajetória histórica de Minas Gerais, seus feitos e lutas por domínio territorial e emancipação político-econômica, sua afirmação como povo e sociedade, sua organização social e urbana, a conformação de uma distinta identidade regional, os traços da personalidade mineira, seus ciclos e crises e sua ressignificação na contemporaneidade. Relembrar o significado dos 300 anos da criação da Capitania das Minas, em 2 de dezembro de 1720, não representa somente a exaltação cívica de uma data histórica, contribui, ainda, para a ampliação do acesso aos bens culturais pela sociedade mineira possibilitando uma reflexão sobre a história do Estado e sua população, além de preservar a memória e valorizar a identidade mineira. É preciso rever os 300 anos à luz da crise atual, buscar o que o passado nos ensina quanto aos valores que ensejam a emancipação econômica, e entender na visão crítica da historiografia contemporânea, a sua espoliação econômica, que deveria ter colocado o Estado em melhor estágio de desenvolvimento, pois Minas Gerais é rica, de solo e subsolo, de recursos humanos, de lições e experiências históricas e de vida e de homens públicos.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui