TRANSFORMANDO A ÁGUA EM POTÁVEL ATRAVÉS DO CALOR EMITIDO PELOS RAIOS SOLARES: PELO SISTEMA DE EBULIÇÃO, VAPORIZAÇÃO, CONDENSAÇÃO, LIQUEFAÇÃO DA ÁGUA

Ciências Exatas e da Terra

ID 423-2020
Anos Finais do Ensino Fundamental Ensino Médio/Técnico

4ª FEMIC Jovem

Autores

Cibeli De Souza Almeida
Magila Costa Paiva
Keilane Mendes Silva
Ezequias Souza Queiroz (Orientador)
Maria Francisca (Coorientadora)

Paredão, Roraima

Escola Estadual Delcy Ribeiro de Souza

FLIPBOOK do Trabalho

Construir um sistema para condensação de água através dos raios solar, para abastecer a comunidade Escolar com Água potável, para melhorar a qualidade de vida da comunidade Escolar e local.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="1503" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

Desde a reunião daEco-92, realizada no Rio de Janeiro, a expressão sustentabilidade ambiental tornou-se recorrente na maioria dos discursos que expressam políticas públicas, bem como políticas adotadas por grandes corporações privadas. Nesse sentido, pode-se dizer que o conceito de sustentabilidade ambiental foi amplamente assumido como um conceito estratégico, tendo sido incorporado tanto a nível internacional tal como no acordo em torno da Agenda 21 ou na criação da Comissão para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas quanto a nível local, tal como os programas de ação ambiental da Comunidade Européia, por exemplo. Como não poderia deixar de ser, uma das questões centrais que perpassam estes e outros importantes documentos relacionados com a agenda ambiental contemporânea, é justamente a que se refere ao uso planejado dos recursos ambientais materiais, naturais, físicos, econômicos e socioculturais – como fator estratégico para a gestão ambiental e, consequentemente, para o desenvolvimento sustentável. Os recursos hídricos ocupam um lugar especial nessa agenda, que destaca justamente a relevância da gestão compartilhada, descentralizada e participativa dos recursos hídricos. Ressalta-se o grande avanço da gestão desses recursos estratégicos em nosso país, principalmente devido a promulgação da Lei 9433 (de 8 de janeiro 1997), que disciplina o planejamento e a gestão dos recursos hídricos no território nacional, introduzindo vários instrumentos de política para o setor, entre os quais o Conselho Nacional de Recursos Hídricos, e a criação da Agência Nacional de Águas-ANA, responsável pela implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos e pela implementação da Lei 9433 a nível federal. De fato, entre os recursos naturais que o homem dispõe, a água aparece como um dos mais importantes, sendo indispensável para a sua sobrevivência. Em suas múltiplas atividades, o homem precisa de água. A utilização cada vez maior dos recursos hídricos tem resultado em problemas e até conflitos, não só de carência dos mesmos, como também de degradação de sua qualidade. A preocupação com a qualidade da água é relativamente recente. Os projetos mais antigos de aproveitamento de recursos hídricos abordavam com maior ênfase.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui