CÉLULA 3D COM TECNOLOGIA RFID APLICADA AO ENSINO MÉDIO

Engenharias

ID 111-2020
Anos Finais do Ensino Fundamental Ensino Médio/Técnico

4ª FEMIC Jovem

Autores

Camila dos Santos Oliveira
Endriely Peres Fernandes
Noah Serrati Moreno
Edson Anício Duarte
João Alexandre Bortoloti (Orientador)

Campinas, São Paulo

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo IFSP Câmpus Campinas

FLIPBOOK do Trabalho

Um kit didático microcontrolado, utilizando modelos 3D com sistema de som e reconhecimento via RFID para auxiliar o estudante nas aulas de citologia do ensino médio, que proporcionará uma visualização mais ampla sobre as estruturas da célula animal.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="1618" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

Este trabalho apresenta o desenvolvimento de um kit de citologia para o ensino de biologia do ensino médio, composta por sua Membrana Plasmática, Citoplasma, Núcleo, Mitocôndria, Lisossomo, Ribossomo, Complexo de Golgi e o Retículo Endoplasmático Rugoso e Liso. A célula eucariótica, encontrada nos animais, é formada por diversas organelas membranosas e estruturas diminutas, estudadas por meio de imagens ou microscópios e outras ferramentas educacionais que facilitem o entendimento dos estudantes acerca da matéria proposta. A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) faz obrigatório o ensino de biologia e seus conhecimentos, dentre esses a citologia, no ensino médio, o que torna o projeto de extrema importância quando analisado o Censo Escolar de 2019 do órgão INEP, que mostra a existência de 180.610 escolas de educação básica no país, sendo 28.860 (16,0%) de ensino médio, conjuntamente aos dados do PISA (2015) sobre o ensino de ciências, que coloca o Brasil na 63ª colocação de 70 países avaliados. Esse kit é um modelo didático em impressão 3D, utilizando microcontrolador da plataforma Arduino, um sistema de reconhecimento RFID com saída de som por um DFPlayer Mini, para potencializar o processo de ensino aprendizagem em citologia. Todas as organelas possuem uma TAG RFID interna, e após o reconhecimento de cada organela, será pronunciada uma breve explicação sobre suas funções. Como complemento será inserida a impressão em braille no corpo da organela, aumentando a inclusão de estudantes cegos e de baixa visão, além de facilitar o entendimento de todos os alunos conforme as diretrizes do Desenho Universal.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui