COMO O PENSAMENTO OCIDENTAL JUDAICO-CRISTÃO CONSTRUIU A IMAGEM DA MULHER?

Ciências Humanas

ID 204-2020
Anos Finais do Ensino Fundamental Ensino Médio/Técnico

4ª FEMIC Jovem

Autores

Vanessa da Silva Moreira
Bianca Barbagallo Zuchi (Orientadora)

São Paulo, São Paulo

Escola Alef Peretz - Unidade Paraisópolis

FLIPBOOK do Trabalho

Como o Pensamento Ocidental Judaico-cristão construiu a imagem da mulher? Se trata da pergunta norteadora que conduz o presente trabalho, que é um conjunto de pesquisas e análises das representações do feminino no período medieval até a atualidade.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="1829" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

A presente pesquisa pretende investigar de quais formas o pensamento judaico cristão moldou as representações artísticas da imagem das mulheres ao longo do tempo. Para isso foi feito um recorte temporal e histórico que objetiva estabelecer comparações, denotando continuidades e rupturas, entre representações femininas da Europa Ocidental durante a Baixa Idade Média em diferentes suportes (pinturas, vitrais e esculturas) disponíveis no Metropolitan Museum of Art (MET) de Nova York e capas de revista femininas das duas primeiras décadas do século XXI no Brasil. As perguntas de pesquisa que norteiam o trabalho são as seguintes: Como o pensamento ocidental judaico-cristão construiu a representação de mulher durante a Baixa Idade Média na Europa Ocidental? Quais são as principais rupturas e continuidades que podem ser analisadas nas representações femininas nesses dois períodos? Como base teórica estão sendo utilizados, principalmente, os seguintes autores: Jacques Le Goff e Naomi Wolf. O medievalista Le Goff foi utilizado para compreender o pensamento judaico cristão durante a Baixa Idade Média. Já, Wolf embasou o entendimento sobre as mudanças estéticas ligadas ao gênero feminino ao longo do tempo e nos dias de hoje, bem como os mecanismos utilizados para isso. Para a análise das imagens medievais foram utilizadas duas obras de Maria Cristina Correia Leandro Pereira, especialista nesse tipo de estudo, e Mayara Fernanda Silva dos Santos que agrega questões semióticas à análise imagética. Como resultado através das comparações e análises de imagens foi concluído que a imagem da mulher medieval é baseada em estruturas históricas ligadas ao clero, especificamente os pensamentos judaico-cristãos que foram durante todo o medievo descritos como fatos incontestáveis. Já a mulher contemporânea tem sobre se a construção de imagem baseada nos resquícios de como a mulher medieval era interpretada com o acréscimo da objetificação, socialização e idealização do feminino.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui