O PAPEL DAS BORBOLETAS NO ECOSSISTEMA

Ciências Exatas e da Terra

ID 276-2020
Anos Finais do Ensino Fundamental

4ª FEMIC Jovem

Autores

Igor da Costa Cunha, Clara Hoffmann Trindade Paloschi, Stephanie Miuky Yamada, Clarissa Scolastici Basso (Orientadora)

Jundiaí, SP

Colégio Degraus

FLIPBOOK do Trabalho

Avaliamos se é possível a utilização de borboletas como um bioindicador de meio ambiente preservado uma vez que diversidade biológica é utilizada como parâmetro de preservação do meio.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="2067" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

A diversidade biológica é frequentemente utilizada como parâmetro que pode indicar a saúde e funcionamento do ecossistema , e seu monitoramento pode suprir a necessidade de se obter informações não óbvias sobre a sustentabilidade das ações humanas para a sua própria conservação. Vários estudos têm demonstrado que borboletas podem ser consideradas boas indicadoras de mudanças ambientais, reforçando sua utilização no monitoramento de alterações, mesmo que muito sutis, em seus habitats. A borboleta é um inseto que existe há milhares de anos e já passou por muitas mudanças. Além disso, possui uma grande diversidade, com mais de 28 mil espécies de borboletas ao redor do mundo. O objetivo do presente estudo foi avaliar por meio de revisão de literatura o papel da borboleta como indicador de um ecossistema preservado. Nossa metodologia foi baseada em uma revisão de literatura. As palavras chaves da nossa pesquisa foram “Borboleta” e “Bioindicador” e obtivemos 719 resultados, selecionamos 10 deles. Observamos que “As borboletas são excelentes indicadores biológicos, então elas foram sugeridas para serem utilizadas no sistema de monitoramento ambiental e no monitoramento de poluentes pois são capazes de avaliar a qualidade dos habitats, são sensíveis e facilmente amostradas e identificadas.” Em outro artigo observamos que “Algumas borboletas frugívoras foram usadas para um experimento e no final dele foi comprovado que elas possibilitam uma útil avaliação sobre áreas com diferentes níveis de impacto ambiental.”. Também detectamos que já existe esse monitoramento em alguns municípios como Osasco que utiliza a borboleta como indicador biológico de poluição de ar nos parques. Desse modo podemos concluir que a borboleta é um importante bioindicador de degradação ambiental e já é utilizada em muitas áreas para esse monitoramento.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui