FERTILIZI: UMA PROPOSTA SUSTENTÁVEL DE AUTOMAÇÃO PARA A PECUÁRIA LEITEIRA

Ciências Agrárias

ID 427-2020
Anos Finais do Ensino Fundamental Ensino Médio/Técnico

4ª FEMIC Jovem

Autores

Rusmar Dueti Monteiro Silva Júnior
Jeferson Junio Batista Silva (Orientador)
Juliana Silva de Melo (Coorientadora)

Uberlândia, Minas Gerais

Grupo de Iniciação Científica Júnior em Ciências e Matemática

FLIPBOOK do Trabalho

Esse trabalho propõe a criação de um robô multi funções em formato de um veículo cross capaz de ser controlado manualmente ou sem um operador (piloto automático) para fertilização automatizada (chamada Fertilizi).

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="1743" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

No Brasil uma das maiores atividades econômicas é o agronegócio, ou seja, a prática produtiva ligada direta ou indiretamente à pecuária ou à agricultura. Contudo, o Brasil tem investido cada vez mais no agronegócio de maneira não sustentável, alcançando assim grandes índices de desmatamento. A partir disso destaca-se o projeto “Balde Cheio” desenvolvido pela Embrapa que defende a ideia de se criar mais cabeças de vacas leiteiras em piquetes rotacionados, proporcionando uma maior produção em uma menor área. Porém, o processo de adubação dos piquetes ocorre atualmente de maneira manual ou com o uso de tecnologias acopladas a uma moto. Dessa maneira, é proposta a ideia de uma máquina para fertilização automatizada (chamada de Fertilizi) que poderá ser utilizada em fazendas de pequenas e médias produções de leite. Trata-se de uma proposta de baixo custo, fácil acesso, utilização e manutenção. A ideia é de que o robô de multi funções em formato de um veículo cross capaz de ser controlado manualmente ou sem um operador (piloto automático) que faça o processo de adubação e transporte de cargas sem problemas. Definem-se como objetivos desse trabalho: a) Realizar levantamento bibliográfico sobre o agronegócio, sustentabilidade e robótica; b) Identificar os suprimentos e técnicas necessários para melhora da qualidade do solo e, consequentemente, da produção de leite; c) Planejar e desenvolver uma máquina de fertilização autônoma que possa contribuir na adubação de substrato para pastagens em fazendas de pequeno e médio porte de forma sustentável. O projeto ainda encontra-se em desenvolvimento, podendo haver mudança na estrutura da máquina conforme for sendo realizadas novas pesquisas. Contudo, mesmo em versão Alpha é notório o impacto positivo que esse tipo de trabalho pode trazer para o agronegócio e para o modo como é realizada a fertilização.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui