O USO DE APARELHOS TECNOLÓGICOS E O DESENVOLVIMENTO VISUAL NA PRIMEIRA INFÂNCIA

Ciências Biológicas

ID 289-2020
Anos Finais do Ensino Fundamental

4ª FEMIC Jovem

Autores

Ávylla Beatriz Fernandes Oliveira, Arthur de Oliveira Castro,Guilherme José Pereira (Orientador)

Bom Jesus do Galho, MG

Escola Estadual Padre Dionísio Homem de Faria

FLIPBOOK do Trabalho

O presente trabalho demonstra a necessidade de acompanhamento oftalmológico em criança e a influência dos aparelhos tecnológicos nos problemas visuais da primeira infância.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="1907" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

Nos dias atuais, podemos perceber o crescente aumento de crianças usando aparelhos tecnológicos e com isso cresce a preocupação com possíveis danos que podem causar ao desenvolvimento visual infantil. Esta pesquisa tem como objetivo fazer o levantamento dos casos já confirmados de problemas visuais na primeira infância, partindo da Educação Infantil até os anos iniciais do Ensino Fundamental. Vários pesquisadores na área de oftalmologia notaram um aumento das queixas de dor de cabeça, turvação visual, coceira, vermelhidão dos olhos, e astenopia (cansaço visual) em crianças cada vez mais novas. Um novo estudo publicado na Ophthalmology, oferece mais evidências de que pelo menos parte do aumento mundial da miopia tem a ver com o novo meio de entretenimento dos pequenos. De acordo com o estudo da AAO (Academia Americana de Oftalmologia), cerca de 10% da população mundial terão alta miopia (grau maior que sete), problema que tem caráter degenerativo e que abre caminho para outras complicações, como glaucoma, catarata, pressão ocular e descolamento de retina. Além do desenvolvimento de quadros de miopia e estrabismo, o uso excessivo de aparelhos eletrônicos podem causar dor nos olhos, vermelhidão e, em casos mais graves, úlceras nas córneas. Segundo dados divulgados pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) cerca de 15 milhões de crianças em idade escolar sofrem de problemas de visão, como miopia (problema já citado anteriormente), hipermetropia e o astigmatismo. Segundo o conselho, a Agência Internacional de Prevenção à Cegueira, ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS), estima que pelo menos 100 mil crianças brasileiras têm alguma deficiência visual e 33 mil ficaram cegas por causa de doenças oculares que poderiam ser evitadas ou tratadas caso descobertas precocemente, por esse motivo ,especialistas pedem para que os primeiros exames de vista devem ser feitos na maternidade, a fim de identificar possíveis problema aparente.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui