O PASSADO NO PRESENTE: OS ESTUDOS DE IGNAZ SEMMELWEIS E A PANDEMIA DE COVID-19

Ciências da Saúde

ID 408-2020
Anos Finais do Ensino Fundamental

4ª FEMIC Jovem

Autores

Arthur Zimmermann, Vanessa Mendes de Lima (Orientadora), Clarissa Coragem Ballejo (Coorientadora)

Porto Alegre, RS

Colégio Farroupilha

FLIPBOOK do Trabalho

Os estudos realizados no século XIX, por Ignaz Semmelweis, contribuem de maneira efetiva na atualidade, uma vez que a prevenção da COVID-19 está relacionada às descobertas realizadas por esse médico.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="2000" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

Este projeto de pesquisa tem por finalidade verificar como os estudos de Ignaz Semmelweis podem contribuir na prevenção de doenças infectocontagiosas como a COVID-19. Este trabalho justifica-se, pois nem todas as pessoas têm o costume de lavar as mãos e Semmelweis, ainda no século XIX, descobriu a relevância deste hábito na prevenção de doenças. Para realizar este estudo, fez-se uma pesquisa bibliográfica no banco de dados Google Acadêmico, utilizando como descritores os termos: Ignaz Semmelweis, febre puerperal, coronavírus e COVID-19, sendo 8 artigos analisados na íntegra. Como resultados, identificou-se que Semmelweis trabalhava em um hospital na Áustria, que dispunha de duas maternidades: uma atendida por médicos e outra por parteiras. Ele observou que a taxa de mortalidade por febre puerperal, até então desconhecida, era muito menor quando as parteiras faziam os partos. As mulheres que estavam sob os cuidados de médicos e estudantes de medicina estavam morrendo a uma taxa duas vezes maior que a de pacientes assistidas por parteiras. Quando um colega médico morreu, Semmelweis conseguiu associar a contaminação com a febre puerperal, concluindo que os médicos e os estudantes carregavam “partículas cadavéricas” das necropsias para as salas de parto. Ele instituiu, então, a prática de lavagem de mãos para médicos e estudantes de medicina e obteve como resultado a queda nos índices de mortalidade materna. A COVID-19 é uma doença infectocontagiosa causada pelo vírus SARS-CoV-2. A ausência de imunidade prévia na população humana, bem como de vacina contra esse vírus, faz com que o crescimento do número de casos seja exponencial. Portanto, uma das medidas de prevenção é a lavagem das mãos. Nesse contexto, conclui-se que os estudos realizados no século XIX, por Ignaz Semmelweis, contribuem de maneira efetiva na atualidade, uma vez que a prevenção da COVID-19 está relacionada às descobertas realizadas por esse médico.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

1 COMENTÁRIO

  1. A importância da higienização das mãos, não só em casos específicos, como agora na pandemia…Mas uma questão de saúde e hábito constantes. Parabéns pela informação!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui