CADEIRA DE RODAS CONTROLADA POR MOVIMENTOS OCULARES

Engenharias

ID 070-2020
Ensino Médio/Técnico

4ª FEMIC Jovem

Autores

Matheus Augusto Oliveira Severo, João Vitor de Souza Alves, Wallace Vieira Cavalcante, Marcos Fernando de Melo (Orientador)

São Paulo, SP

Centro Educacional Assistencial Profissionalizante Pedreira

FLIPBOOK do Trabalho

Pensando principalmente nestas pessoas que perderam a capacidade de mobilidade, desenvolvemos uma cadeira de rodas automatizada controlada pela movimentação dos olhos, baseado na técnica Eletro-oculografia (EOG).

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="1903" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

Este projeto tem como principal objetivo descrever um método de controle de uma cadeira de rodas automatizada, através da movimentação dos olhos baseado na técnica Eletrooculografia (EOG) – técnica utilizada para medir o potencial permanente córneo-retiniano existente entre a frente e a parte posterior do olho humano, o sinal resultante é chamado eletrooculograma. A base deste projeto será para posteriores estudos para controle de objetos externos, ajudando assim, pessoas com uma deficiência grave, em especial sem os movimentos dos membros superiores, a terem uma autonomia maior e possam desfrutar da sua capacidade cognitiva. Os sinais enviados pelos eletrodos colocados na pele, ao redor dos olhos permitem que os potenciais elétricos medidos entre a retina e a córnea façam a seleção de controle no dispositivo elétrico e, os potenciais elétricos obtidos através do movimento dos olhos, vão determinar a direção do objeto. Estes mesmos sinais serão filtrados, amplificados e analisados por um processador que movimentará os motores da Cadeira de Rodas. Utilizamos um chip de sinal integrado para medições de sinais biopotenciais, AD8232, e a plataforma Arduíno para desenvolvimento do software. Acreditamos que isto foi somente o princípio nos estudos com EOG e podemos fornecer importantes soluções para necessidades de pessoas portadoras de deficiência motora ou que tenham dificuldades de locomoção. Utilizando o método EOG, observamos a facilidade de aquisição dos sinais e o baixo custo. Há muitas características que podem ser usadas através destes sinais elétricos e a aplicação em sistemas de apoio às pessoas com deficiência é bem vasto. Tanto a movimentação dos olhos quanto o piscar dos olhos proporcionaram um método intuitivo de controle de uma cadeira de rodas. Assim, o sistema descrito pode ser utilizado como uma ferramenta de comunicação, em particular para aquelas pessoas que não são capazes de comunicar por outros meios.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui