A EXTINÇÃO DAS ABELHAS E SUA INFLUÊNCIA SOBRE A HUMANIDADE

Ciências Biológicas

ID 376-2020
Anos Finais do Ensino Fundamental

4ª FEMIC Jovem

Autores

Luna Izidorio Goulart
Gabriel Henrique de Oliveira Silva
Marya Eduarda Oliveira de Amorim

Fabíola Cristina Fonseca (orientadora)
Jaqueline Franco Borges (coorientador)

Mateus Leme, MG

Escola Estadual Domingos Justino Ribeiro

FLIPBOOK do Trabalho

As abelhas estão ameaçadas de extinção. Pensando em contribuir para a reversão deste status, surgiu a ideia de desmistificar e criar abelhas sem ferrão em áreas urbanas, focando na sustentabilidade.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="1941" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

Sabemos que as abelhas são as principais polinizadoras da natureza e é por meio da polinização que os grãos de pólen são transferidos da parte masculina para a parte feminina, resultando nas sementes que dão origem as frutas e legumes. Conclui- se então, que são espécies de grande importância para o equilíbrio da vida na Terra, elas possuem papel chave na manutenção do ecossistema. E este ser tão importante para o planeta está entrando para a lista de espécies em extinção. Se forem realmente extintas, a produção de alimentos enfrentará grande dificuldade. A causa desta grande tragédia se dá pelo uso de agrotóxicos e pesticidas usados na pulverização, no preparo da terra para o controle e o combate de pragas que são cada dia mais usados de forma exagerada e incorreta, o desmatamento avassalador que destrói o seu habitat natural, as mudanças climáticas e a poluição, que infelizmente aumenta a cada dia. Apesar de ser observado a repercussão do tema em mídias sociais e em ambientes escolares, de fato tais ações ainda se mostram pouco eficientes sendo necessárias ações que envolvem educação ambiental e ação ativa de preservação. Neste intuito buscamos alternativas que englobassem estas duas vertentes e o que propomos foi a construção de casas de abelhas sem ferrão de materiais naturais (cabaças) para meios urbanos. A metodologia envolveu o uso de cabaças, pedaços de madeira e fibra de coco, enxameamento e observação e análise da adaptação do enxame. Como resultado obtivemos muito menos stress e perda de tempo pelo enxame comparado as casas tradicionais de madeira, com boa adaptação ao meio urbano desde que possua as condições mínimas (plantas) para sua subsistência. Conclui-se que as casas de cabaça para criação de abelhas sem ferrão em áreas urbanas pode ser considera uma ferramenta coletiva ou individual válida na conservação ativa da espécie e na conscientização ambiental.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

1 COMENTÁRIO

  1. Lindo trabalho! É maravilhoso sentir a emoção dos estudantes e saber que estão cada dia aprendendo e nos surpreendendo. Parabéns a todos os envolvidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui