AUTOMATIC FOUNTAIN: BEBEDOURO ACIONADO AUTOMATICAMENTE COM SENSOR INFRAVERMELHO

Engenharias

ID 510-2020
Anos Finais do Ensino Fundamental Ensino Médio/Técnico

4ª FEMIC Jovem

Autores

Maria Fernanda Mendes Rocha
Milena Sousa de Carvalho
Vitória da Silva Fonseca
Laura Ramos de Freitas (Orientadora)

Botafogo, São Paulo

Escola Estadual Culto à Ciência

FLIPBOOK do Trabalho

Bebedouro acionado automaticamente com sensor infravermelho para minimizar a propagação do coronavírus no ambiente escolar.

[3d-flip-book mode="fullscreen" id="1855" ][/3d-flip-book]

REsumo Científico

Em função da pandemia gerada pela COVID-19, e agravamento da situação,
devido a doença ser facilmente transmitida pelas vias aéreas e o vírus ficar
ativo por algum tempo em determinadas superfícies, decidimos elaborar um
projeto que pudesse amenizar a transmissão dessa enfermidade. Portanto,
idealizamos um bebedouro onde não há contato manual, que ajuda a diminuir o
contágio do Coronavírus.
A estruturação do circuito consistirá na utilização de um sensor de presença
infravermelho acoplado ao Arduino, juntamente aos demais materiais, tais
como: válvula solenóide, conector faston, módulo relé, cabo extensor e fonte
chaveada. Desta maneira, a programação fará com que o reservatório artificial
de água do bebedouro seja acionado via sensor sem o toque das mãos. A
aplicação do projeto foi pensada para a escola Culto à Ciência, inicialmente.
Contudo, como não podemos nos reunir presencialmente para realizar a
construção do protótipo físico e adaptar o sistema no bebedouro, devido às
recomendações de distanciamento social, pensamos em usar uma plataforma
virtual para dar continuidade ao projeto. Essa plataforma permite simular o
sistema e fazer testes para agilizar o andamento do projeto e, quando for
possível, construir um protótipo mais robusto para dar sequência a
concretização do projeto no ambiente escolar.
É importante considerar o custo-benefício do projeto, uma vez que o intuito é
implantar o mesmo em uma instituição de ensino pública, onde os recursos
financeiros são limitados. Em razão do motivo citado anteriormente, foi
realizado um levantamento de custos dos materiais necessários para
construção do protótipo e seu acoplamento no bebedouro escolar. Deste modo,
pudemos concluir que é viável instalar o sistema no colégio devido ao seu
baixo custo.

Para qualquer dúvida, envie um email para os autores

É proibida a reprodução, a distribuição, a transmissão, a exibição, a publicação ou a divulgação, total ou parcial, sem prévia e expressa autorização dos autores e a FEMIC – Feira Mineira de Iniciação Científica.


Coordenação geral: Fernanda Aires Guedes Ferreira
Vice Coordenação: Larissa Amaral Diniz Tomaz
contato@femic.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui